• 1

  • 2

  • 3

  • 4

Copyright 2018 - Custom text here

Avaliação do Usuário

Star ActiveStar ActiveStar ActiveStar InactiveStar Inactive
 


Saulo Calderón, pesquisador espiritualista e projetor extrafísico, fundou e coordena o site do IVA (Instituto Viagem Astral), um centro virtual de estudos voltado, principalmente, para o tema projeciologia e que funciona há sete anos.
Nesta entrevista, Saulo fala um pouco do trabalho que vem desenvolvendo e esclarece as dúvidas mais comuns dos projetores iniciantes.

Realizada por Victor Rebelo, em 2007. Publicada na revista Caminho Espiritual, edição 02.

Saulo, como foi seu início no campo das pesquisas espiritualistas?
Começou por volta dos 15 anos de idade. Eu era um moleque! Certo dia, cheguei da escola, joguei a mochila em cima da cama e me deitei com algumas almofadas. Deitado no tapete, senti um choque muito grande. Parecia que estava grudado na tomada! Nesta época não estudava nada sobre espiritualidade. Levantei e fui até a porta. Neste momento, senti algo estranho. Olhei em volta e vi o meu corpo deitado. Logo pensei: Eu morri! Fiquei grudado na tomada e morri! Mas como morri tranqüilamente, deste jeito? Então, o instinto me fez correr e voltar ao corpo.
Na verdade, o choque que estava sentindo era o estado vibracional, mas acreditava que era um choque elétrico, pois não tinha conhecimento sobre o assunto.
Então, levantei de novo e quando cheguei na porta, virei-me e vi meu corpo novamente, deitado, só que com uma mulher do lado, uma loira, sorrindo pra mim. Na hora eu fiquei feliz, “Puxa! Uma mulher dessas no meu quarto!”. Só que quando ela atravessou a cama e veio na minha direção, pensei, “Uma alma penada! Não é que morri mesmo!”. Neste instante, voltei para o corpo e levantei.
A partir desta experiência, fui a centros espíritas buscar informação sobre o assunto. Foi legal; eu fui amparado, de certa forma, mas não encontrei toda informação que precisava. Comecei, então, a participar de vários institutos de pesquisas, como o IPC; depois conheci o Wagner Borges e fui aprimorando isso tudo.
Resolvi trabalhar com uma informação mais limpa, mais livre, porque eu era apenas um jovem que não tinha conhecimento de nada, e justamente por estar começando de fora e ver que a vida continuava, não consegui me prender a nada. Eu costumava ir aos centros espíritas e via o mentor espiritual falando de forma bonita, mas quando saía do corpo eles falavam comigo de forma simples. Alguns mentores me explicaram que quando vão ao centro espírita, falam do jeito que o pessoal lá quer ouvir; quando vão ao centro de umbanda, falam do jeito que querem ouvir...mas, aqui fora sou eu mesmo! Foi quando descobri que não precisava estar em lugar nenhum e, ao mesmo tempo, a maravilhosa sensação de poder visitar todos os lugares. Trabalho, há vários anos, como doutrinador em centro espírita; faço palestras em vários lugares, como centros de umbanda e universidades. No primeiro semestre deste ano realizei vários cursos e palestras pelo sul do Brasil.

Que bom, você é universalista! Mas qual é a sua especialidade?
Sou especialista em projeciologia, ou seja, experiências fora do corpo. Os mentores me incentivam a continuar nesta área enquanto houver gente precisando de orientação. Até porque eu tenho uma certa facilidade em passar informação. Eu sou do tipo de cara que consegue chegar até no ateu, e eu tenho uma técnica muito simples. Eu digo: “Ah! Você não acredita em nada? Então faça o seguinte: toda noite, quando você se deitar, pense na cabeça e nos pés, na cabeça e nos pés... Se depois de quinze noites de prática, você não sentir nada, pode vir armado e me matar!”. A maioria das pessoas que freqüentam nosso site, o IVA, começou assim; não acreditava em nada e conseguiram ter uma experiência. Então, eu me vejo como um especialista porque consigo buscar a pessoa e fazer com que ela se conheça através da experiência fora do corpo. Na verdade, a projeção é só um “gancho”, porque a pessoa vai descobrir o mundo espiritual e pesquisar outros assuntos.

Então você consegue chegar nas pessoas que nem são espiritualistas?
Sim, é um dos meus focos. Vou muito a universidades e faculdades buscar essas pessoas e mostrar que isso é algo que faz parte delas. Eu não ensino as pessoas a saírem do corpo, porque todo mundo já sai. A gente ensina como “abrir” a consciência.

E o “lance” de se concentrar nos pés e na cabeça?
É para movimentar as energias que fazem a intermediação entre os corpos. Movimentando as energias, você causa aquilo que chamamos de “descoincidência”, e passa a sentir um monte de “coisas”!

E as pessoas que se apresentam com deficiências físicas fora do corpo?
A maioria apresenta-se assim devido ao condicionamento psicológico. Eu já vi pessoas com deficiências, inclusive com deficiência visual, que foram em cursos e palestras e que conseguiram sair do corpo tranqüilamente. Por outro lado, alguns me questionaram, dizendo, por exemplo, que eram paraplégicos e fora do corpo continuavam apresentando a deficiência. É o condicionamento psicológicos dessas pessoas, que quando saem, continuam acreditando que tem aquele problema; mas isso pode ser vencido com o tempo. É uma questão de estudo e dedicação. Enquanto que pra mim, pra você, para as pessoas comuns, a saída do corpo é uma busca, muitas vezes, para o deficiente é uma necessidade.
A deficiência nem sempre é um processo cármico. Existem espíritos muito inteligentes que, por algum motivo, pedem para reencarnar em um corpo deficiente, e até mesmo um deficiente mental pode se manifestar com lucidez fora do corpo. Vai depender, claro, do grau de consciência daquele espírito. Existem aqueles que reencarnam num processo de débito, de aprendizado. Nestes casos, eles vêm já de um processo espiritual debilitado, já estavam assim antes do reencarne, ou seja, seu corpo psíquico estava de acordo com sua consciência antes de renascer, o que afetou o corpo físico. Portanto, existem casos e casos.
 
E no caso do coma, o que acontece? O que você acha da eutanásia?
Neste caso, a pessoa já está fora do corpo. A consciência sempre vai buscar o melhor lugar para atuar.
Com relação a eutanásia, ninguém sabe por que uma pessoa está nesta situação. Na verdade, misturou-se um pouco da tecnologia, que consegue segurar o corpo vivo, com o momento pelo qual a consciência passa. Eu não aprovo desligar os aparelhos, porque de alguma forma, aquilo tudo está sendo um aprendizado para ela. A pessoa projetada consegue ver o corpo dela naquela situação, que é proveitosa não só pra ela, mas para a família também, pois só o questionamento “desliga ou não desliga” já leva todos a pensarem se existe alguma coisa, algo mais.

Quais são as maiores dificuldades que os iniciantes em projeção enfrentam?
Em primeiro lugar, o medo. As pessoas têm medo e esse medo faz parte do processo. É preciso estudar, adquirindo conhecimentos, mas nunca diga “eu tenho medo”, e sim, “eu ainda tenho”. O cérebro é sugestivo, precisamos ir ensinando ele aos poucos. Meu jeito de sair do corpo, por exemplo, é muito cheio de humor. Nada melhor do que o humor para vencer qualquer tipo de barreira, de medo, na gente.
Outra dificuldade é a falta de disciplina. Tudo é disciplina na vida. Para trabalharmos com os mentores, com saída do corpo, é preciso muita disciplina. Tem uma técnica simples que criamos, está no meu cd e no site, e se chama cronograma diário do projetor astral, em que sair do corpo começa na hora em que você acorda. Pela manhã, logo após acordar, tomar banho, água, você avisa mentalmente ao seu mentor “Hoje, em tal horário, estarei na cama e vou começar a praticar (exercícios bioenergéticos, técnicas projetivas etc). Passe o dia se cuidando, com uma alimentação legal e procure fazer sua última refeição duas horas antes de se deitar.
O primeiro sono é o sono em que você vai apagar de vez. As pessoas procuram fazer as experiências sem entender que o corpo tem deficiências, o corpo precisa “apagar” um pouco.

Então, o primeiro sono seria para o descanso físico?
Sim. Você faz as técnicas, pode ser até que consiga se projetar, mas neste primeiro momento é mais difícil. Então, acorde lá pelas 3h30 da manhã. Por volta deste horário, os mentores vêm em caravana à Terra para “limpar” o ambiente. Procure deitar novamente lá pelas 4h, mas antes disso, fique lendo, beba água...
 Então, quando deitar, faça as técnicas. O corpo já vai estar descansado, o ambiente limpo, e é a hora que os amparadores vêm te buscar para fazer assistência ou para aprender, fazer cursos e até mesmo um “recreio” que a gente precisa ter nos momentos em que estamos deitados. Portanto, ao fazer isso de madrugada, as chances de sair do corpo são muito maiores. Só não sai do corpo com lucidez quem não trabalha suas energias.

E a relação das drogas e a viagem astral?
Qual é o objetivo ao sair do corpo? Lucidez. A pessoa, após usar alguma droga, até pode se ver fora do corpo, mas pense bem, apesar de passarmos por várias encarnações, sempre precisamos reaprender a falar, andar... ou seja, o cérebro precisa sempre ser educado, e você precisa ensiná-lo a entender o que é uma projeção astral. Pode-se até conseguir uma projeção, mas como se lembrar se o corpo estiver debilitado pelo uso de drogas?
Além disso, existem os espíritos viciados em drogas. Ao se drogar, você se conecta com espíritos que usaram a droga e quando sair do corpo, quem você terá ao seu lado?
Podemos conquistar a experiência da projeção sem as drogas, que vão prejudicar a consciência, debilitar o corpo e ainda nos aproximar de espíritos que depois passarão a nos assediar.
A droga não favorece a uma experiência lúcida. Ao contrário, ela nos induz a uma experiência cheia de imagens oníricas, viagens mentais, ligadas a espíritos deste porte e dificilmente irá se lembrar, pois o corpo estará debilitado. Sem contar que iniciaremos um péssimo processo kármico, pois iremos prejudicar aquilo que a natureza nos empresta, e o que a Criação nos dá, ninguém tem o direito de estragar.

Sem contar que a pessoa pode acabar usando drogas até mesmo fora do corpo.
Sim. Se você se projeta com o corpo debilitado pelas drogas, possivelmente será atraído para locais ligados a isso. Além do mais, vamos supor que você use drogas. Tem espírito que não consegue te acessar sem a droga; ele está naquela energia. Quando você se droga, o espírito “encosta” em seu corpo físico para sugar a energia, o que o deixa mais debilitado ainda.

Já que estamos falando de equilíbrio, saúde, é verdade que você encontrou o Dr. Bezerra de Menezes?
Foi uma coisa muito interessante. Eu estava com um espírito amigo meu, que se apresenta como índio, e que me levou a um hospital. Eu achei que seria a sensação lá no hospital, mas chegando lá eu vi que não era nada! O pessoal lá estava sério, todos trabalhando, e em determinado momento, o índio se curvou perante um espírito que chegou, e ao fazer isso, o espírito disse, “Levanta! Quem tem que cantar de índio aqui sou eu! Você tem umas dez vidas, no mínimo, de amparo, eu tenho umas três ou quatro. Quem tem que ser simples, aqui, sou eu!”. Então, o Dr. Bezerra colocou a mão no meu ombro, e disse, “Este é o rapaz que veio com você para ajudar aqui? Boa sorte para vocês e fiquem com Deus”, se virou e foi embora.
Esta experiência me deu um choque, porque eu estava na frente do Dr. Bezerra e pensei, “quem sou eu?”. Mas, ao mesmo tempo eu pensei “quem disse que eu não era nada?”. O Dr. Bezerra é um cara muito consciente, muito legal, mas simples. Eu acho que algumas pessoas podem ter tido encontros com grandes consciências, como Jesus, por exemplo, e não ter a noção de como estes espíritos são simples.

O site do Instituto Viagem Astral é muito visitado por jovens. Fale um pouco sobre este trabalho que você desenvolve.
Realmente, isso é muito interessante. Eu diria que cerca de 70% das pessoas que acessam o fórum são jovens. A mentalidade do jovem, hoje, está superando todas as expectativas. Os jovens são aqueles que futuramente irão mover o País. A gente tem um trabalho de amparo muito forte com relação a isso. Os mentores sempre falam, “repita o conhecimento sempre, você não precisa ensinar aqueles que já sabem, você tem que ir atrás daquele que não sabe. Quem já sabe que pegue seu conhecimento e faça alguma coisa. Pegue aquele que não sabe e mostre o caminho, porque na verdade, a gente não bota nada dentro de ninguém”. Tem uma frase de Sócrates que diz, “nada aprenderam de mim senão o que já sabiam e são eles que descobriram muitas coisas que já possuíam”. A gente mostra atalhos e o jovem vai encontrando. Ele começa com viagem astral, daqui a pouco está estudando ufologia, reiki, enfim, existem várias sessões no fórum do IVA, não apenas viagem astral.

A maior parte dos visitantes do site são espíritas?
Boa parte sim, mas como temos uma pequena abertura para ufologia no fórum, chega muita gente dessa área. Temos, também, uma área sobre bioenergias... então, a variedade é muito grande. O interessante é que muitos espíritas estão se interessando por outras áreas, independente do que tem sido dito nos livros espíritas, o que demonstra um avanço.

Curta nossa página no Facebook:
https://www.facebook.com/rcecaminhoespiritual

Participe do nosso grupo de estudos no Facebook:
https://www.facebook.com/groups/bioenergiaeviagemastral/
f t g

Vivência Comunicação

Atuamos na criação de projetos editoriais, produção e publicação livros e revistas, desde 1999. Também desenvolvemos folhetos, cartazes, sites, vídeos e projetos de Marketing Digital para empresas e profissionais.

Palestras e cursos

Victor Rebelo é comunicador e pesquisador espiritualista. Com formação em Life Coaching, realiza palestras e workshops sobre desenvolvimento pessoal, espiritualidade, mindfulness, mediunidade e outros temas.

Sessões de Life Coaching

Coaching é uma metodologia para facilitar os processos de mudança e atingir metas, seja na vida pessoal, espiritual, familiar ou profissional. Atendimento via SKYPE. Agende sua sessão com Victor Rebelo.